5 lições do sexo tântrico que irão transformar seu prazer




Intimate couple during foreplay in bed - shoot with lensbaby

O sexo tântrico é uma filosofia milenar indiana que tem como um de seus pilares o sexo intenso, transcendental e aprimorado. A prática baseia-se no toque consciente do corpo e exploração da sexualidade, que leva ao desenvolvimento mental e espiritual.

O Tantra é conhecido por proporcionar a seus praticantes sessões de sexo longas e orgasmos no corpo inteiro. A especialista em sexo tântrico Rebecca Lowrie listou ao portal britânico So Feminine 5 lições extraídas da filosofia que podem ser incorporadas na vida sexual de qualquer casal e potencializar a experiência, o êxtase e a intimidade. Vale a pena tentar:

1º Contato visual: parece óbvio, mas olhar nos olhos faz uma enorme diferença no modo como você vivencia o sexo. “Um dos jeitos mais rápidos de aprofundar a intimidade é olhando um nos olhos do outro”, diz Rebecca. “Vai te ajudar a apaixonar-se de novo e novo e tornar o sexo uma experiência muito mais quente e rica”, garante.

2º Toque consciente: você deve estar presente no momento, focada e entregue. “Se você está ocupada pensando no trabalho ou no que vai comer mais tarde, seu toque parecerá vago, e isso não é gostoso para ninguém”, diz. “Esteja ciente do lugar em que está tocando seu parceiro e, mais importante, qual é sua intenção.”

3º Explore os sentidos: ao perder um dos sentidos, os outros ficam mais aguçados. Tome vantagem disso para levar o sexo a outro nível. Uma ideia é ter os olhos vendados e ser provocada por toques e aromas. Tente óleos essenciais, canela ou baunilha para cheiros e seda, pluma ou rosa para o tato. Para aguçar o paladar, a pessoa vendada pode lamber calda ou mel no corpo do parceiro.

4º Orgasmo no corpo inteiro: “Uma maneira de começar a aprender a ter orgasmos de corpo inteiro é praticar a construção de energia erótica perto do orgasmo, e então deixar ela esvaecer um pouco. Construa de novo e use sua respiração e o poder da intenção para espalhar a energia pelo corpo. brinque com isso por quanto tempo quiser”, diz Rebecca. Isso significa levar o parceiro ao ponto do orgasmo, com estímulo oral ou outro, mas nunca deixá-lo ter o clímax completamente – ou seja, provocar e controlar o máximo que conseguir. “Quando você finalmente gozar, deverá sentir ondas de orgasmo em diferentes partes do seu corpo.”

5º Curta a jornada: o Tantra não é só orgasmos. Na verdade, o processo requer que você atrase ou até abandone o orgasmo para, primeiro, atingir um nível mais elevado de consciência sexual “Se você está constantemente buscando apenas o orgasmo, provavelmente você e seu parceiro estão entediados e empacados, fazendo sempre a mesma coisa que vocês sabem que funciona. Pare de perseguir o orgasmo e veja o que mais você gosta no sexo”, aconselha a especialista.

Salvar